Colonia Del Sacramento Uruguai

Como não se apaixonar por Colonia Del Sacramento?!

Por em abril 7, 2012
As ruas de pedras, os diversos de ateliês, lojinhas de artesanatos, carros antigos e utensílios pitorescos enfeitando cada esquina da cidade fazem com que seja impossível não se apaixonar e principalmente querer voltar.
Por esses e outros detalhes lindos e simples que encontramos a cada curva que não precisa ter um roteiro especifico para explorar a cidade. Basta andar e apreciar cada detalhe. Mas para não ficar muito perdido, eu que adoro planejar cada detalhe, fiz e recomendo iniciar o passeio pela Plaza Mayor, onde em um dos cantos está localizada o Portón de Campo, entrada oficial da cidade antiga. 

Vá até o Porton para excelentes fotos e desça em direção ao rio, a direita está a famosa Calle de los Suspiros. Essa calle é reservada apenas para pedestres, sem calçadas e é linda de suspirar, fazendo um plagio com o nome (risos). Brincadeiras a parte é uma das ruelas mais românticas da cidade e possui dezenas de lendas atreladas ao nome, mas a versão que mais gostei e que divulgo é que um beijo dado na rua dos Suspiros é garantia de amor eterno. 


Seguindo o contorno do Rio del Plata, chega-se ao farol cercado pelas ruínas do Convento de San Francisco, recomendo subir no Farol para apreciar a vista que é espetacular e se o tempo estiver lindo é possível avistar Buenos Aires.








Seguindo as margens do Rio Plata, chegará a outro ponto turístico que vale a pena entrar para conhecer e até descansar um pouco das andanças, que é o Bastion de Carmem. Hoje, o local é um centro cultural aberto ao publico com exposições e outros eventos gratuitos.
 

Para fechar o dia com chave de outro, nada como sentar em um dos restaurantes da esquina em frente ao Rio Del Plata para apreciar o por do sol. Infelizmente, São Pedro não ajudou muito e até nos saudou com uma belíssima tempestade. Caso isso, também aconteça com vocês não se preocupem, pois no dia seguinte o céu estava mais azul do que nunca.
TAGS
RELATED POSTS

DEIXAR COMENTÁRIO